Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro posta animação durante reunião do G20

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

A conta de Jair Bolsonaro postou em sua conta do Twitter neste domingo, durante a reunião virtual de chefes de Estado dos países do G20, um curta de animação que mostra um gigante de pedra tentando impedir, e depois permitindo, que uma rocha destrua uma aldeia.

Trata-se de um trecho da animação Inércia, um curta-metragem dirigido por Kameron Gates, que concorreu ao Oscar em 2015,.

Escrevi que foi “a conta” que postou dando ao presidente da República o benefício da dúvida, algo a que ele não faz jus. Pode ter sido seu filho Carlos Bolsonaro, recém-reeleito vereador da cidade do Rio de Janeiro, a usar a conta do pai enquanto ele estava distraído numa reunião entediante dos 20 países mais importantes do mundo.

Na animação escolhida pelo pai ou pelo filho, um gigante de pedra tenta deter uma imensa rocha que ruma montanha abaixo para destruir uma aldeia. Os aldeões, no entanto, desferem suas flechas e outras armas contra o gigante, sem “entender” que ele seria seu “salvador”. Decepcionado ou cansado, o grandalhão de pedra, então, sai do caminho e deixa a rocha destruir a vila.

A figura remete à do Golem, figura mítica de origem judaica, que seria trazida à vida por ação divina

O que o presidente ou Carluxo quiseram dizer com tão “profunda” e “enigmática” postagem? Parece ser mais uma das vezes em que, criticado ou vaiado, Bolsonaro reage dizendo que não é compreendido por aqueles que teria sido “ungido” para “salvar”.

A postagem vem no dia seguinte ao presidente ter sido recebido com um misto de saudação e vaia em Macapá, capital do Amapá que sofre há 20 dias com instabilidade no fornecimento de energia, fruto de sucessivos apagões.

Numa bizarra carreata em que desfilou com porta aberta, o corpo para fora de um carro e teve de ser literalmente amparado com o corpo por um segurança, o presidente ouviu gritos de “fora Bolsonaro” e, em determinado momento, reagiu com uma banana aos que assistiam à passagem de seu cortejo.

O escárnio do presidente postando uma animação (provavelmente, além de tudo, ferindo regras de direitos autoriais) e com cara de ameaça aos que governa em plena reunião de cúpula do G20 é mais um capítulo da política externa brasileira. Na véspera, na abertura do encontro, o presidente já tinha lido uma compilação que fizera antes no Twitter negando o racismo no País e reafirmando sua condução errática no combate à pandemia.