Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro quer militares da reserva para diminuir fila do INSS

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta terça-feira, 14, que o governo tem planos para recrutar militares da reserva para atuar na redução da fila de espera pelos benefícios do INSS, informou o Estadão/Broadcast. De acordo com a proposta, os militares assumiriam funções de atendimento nas agências, liberando os servidores para trabalhar na análise de pedidos dos segurados.

Bolsonaro afirmou que deve discutir a medida entre hoje e quarta-feira, 15, com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Como você leu no BRP, o governo pretende anunciar amanhã todas as medidas de seu plano para tentar solucionar o drama da fila do INSS. 

Atualmente, 1,3 milhão de pedidos pelo benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para uma resposta do órgão. A fila de espera vem caindo desde agosto de 2019, mas em ritmo lento.

O recrutamento de militares inativos é previsto na lei que reestruturou o regime dos militares, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada em 17 de dezembro por Bolsonaro. De acordo com o texto, militares da reserva contratados para desenvolver atividades de natureza civil, em caráter voluntário e temporário, receberão adicional de 30% da remuneração. O pagamento é feito pelo órgão contratante – neste caso, o INSS. Seria um dos primeiros usos da possibilidade dada pelo dispositivo da nova lei.

“Ele pretende contratar, a lei permite, servidores ou militares da reserva, pagando 30% a mais do que ele ganha, para a gente romper essa fila. Aumentou muito (a fila) por ocasião da tramitação da reforma da Previdência”, afirmou o presidente na saída do Palácio da Alvorada.

Tudo o que sabemos sobre:

inssMilitaresfilaJair Bolsonarogoverno