Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro quer um PGR nota ‘sete’

Cassia Miranda

A última atividade da agenda oficial do presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, 22, será uma reunião com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O encontro de hoje foi marcado por Dodge, que está na contagem regressiva para deixar o cargo –ela fica na chefia da PGR até 17 de setembro–. A procuradora ainda tem chances de ser reconduzida, pois, de acordo com o que o presidente reafirmou na manhã de hoje, a decisão ainda não foi tomada e “todos estão no radar”. Depois de adiar por duas ocasiões a data do anúncio do escolhido, hoje Bolsonaro disse que a indicação ainda não tem data definida para acontecer. Ele afirmou também que não sabe qual será o tema da conversa com Dodge.

“Pelo que eu fiquei sabendo, ela quer falar comigo, estou aberto a todo mundo. Não sei o que ela quer tratar comigo. Foi pedido dela”, disse. O presidente não quis comentar qual o critério que pretende adotar para escolher o novo PGR. Pois bem, o único sinal dado hoje por Bolsonaro é de que ele quer um procurador que seja nota “sete em tudo”. “Vamos escolher na hora certa. Eu não quero uma pessoa que seja 10 em uma coisa e zero na outra. Quero que seja sete em tudo, para poder equilibrar. Não podemos ter uma pessoa lá preocupada apenas com uma coisa”, acrescentou. Na semana passada, o presidente havia dito algo na mesma linha. Afirmou que o PRG não poderia ser “um cara que é especialista no combate à corrupção”, pois também tem “a questão ambiental”.

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.