Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro reclama e diz que não houve ‘debandada’ na Economia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Apesar do termo “debandada” ter sido utilizado por seu ministro da Economia, Jair Bolsonaro reclamou da utilização do termo. Ao comentar a saída de Salim Matar (Desestatização) e Paulo Uebel (Desburocratização) do time de Paulo Guedes, o presidente disse que “foram apenas duas saídas” e que foi feito um “exagero” por parte da mídia.

“Dois secretários resolveram ir embora. Manchete na mídia: debandada. Dois saíram!”, disse o presidente em sua transmissão nas redes sociais desta quinta-feira, 13. Bolsonaro reconheceu que existem “dificuldades”, em especial nas privatizações e reclamou que precisa da aprovação do Congresso para vender as “empresas mães”.

Bolsonaro também disse que não saiu “completamente satisfeito” da reunião com Rodrigo Maia (DEM-RJ), Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Paulo Guedes. “Mas acalmou o mercado. Intenção era se acertar no que era possível”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroPaulo Guedes