Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro recupera aprovação próxima à de antes da saída de Moro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro manteve a tendência de alta em sua avaliação positiva, que chegou a 30% na pesquisa XP/Ipespe de julho, divulgada nesta segunda-feira, 20. Realizada entre os dias 13 e 15, a pesquisa registrou dois pontos a mais na aprovação do presidente em comparação a junho. O índice teve queda em maio e iniciou uma leve retomada no mês passado. No mesmo intervalo, a reprovação também caiu pela segunda vez seguida, para 45%, três pontos a menos do que no mês anterior.

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Gabriela Biló/Estadão

Bolsonaro conseguiu aumentar também a avaliação positiva de sua atuação na crise do coronavírus, que passou de 29 para 33%. Com as oscilações, os indicadores de aprovação do presidente se aproximam aos registrados antes da crise do governo causada pela saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública no fim de abril. Antes da saída de Moro, a reprovação do governo era de 42% e chegou a bater 50% em maio. A aprovação do governo passou de 31% para 25% depois da saída do magistrado. 

Prisão de Queiroz

A pesquisa é a primeira da série que acontece depois da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Entre os entrevistados, 77% disseram ter conhecimento das investigações e 54% que ela afetará pouco ou nada o governo Bolsonaro. Desde a prisão de Queiroz, o presidente esteve mais recluso e tem evitado conflitos institucionais. Em relação à fase considerada “paz e amor” de Boslonaro, cerca de metade dos entrevistados diz não ver alteração na atuação do presidente e sustenta que ele está “com o mesmo comportamento de sempre”, enquanto 28% dizem que ele está mais tolerante e aberto ao diálogo e 9%, menos tolerante.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroXP/Ipespeaprovação