Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro resistente a estender renda emergencial de R$ 600

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro deu nesta segunda, 22, mais uma indicação de que não é a favor de prorrogar a renda básica emergencial de R$ 600 por mais dois meses. O benefício deve ser estendido, mas por um valor menor. “O Paulo Guedes decidiu pagar a quarta e a quinta (parcelas), mas falta acertar o valor. A União não aguenta outro com esse mesmo montante”, disse Bolsonaro ao canal Agro+, da Band TV. O chefe do Planalto lembrou que o valor atual sai por R$ 50 bilhões por mês ao governo. “Queremos atender o povo, mas com muita responsabilidade”, afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

Se dependesse do governo federal, a renda básica emergencial seria de R$ 200, mas o Congresso votou pelo valor atual, de R$ 600. Após aprovado, o debate girou em torno de sua prorrogação, sob muita resistência do governo, mas hoje já se fala em três fatias de extensão da renda básica por mais dois meses: R$ 200, valor já defendido pelo ministro Paulo Guedes, R$ 300 e R$ 400. Em outra frente, o Legislativo discute a efetivação da renda básica emergencial em renda básica permanente.