Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro ‘sabatinando’ possíveis cotados para a Educação

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Sem um ministro da Educação desde sábado, com a exoneração do “exilado em Miami” Abraham Weintraub, Jair Bolsonaro deve se encontrar nesta semana com possíveis nomes para o cargo. Nesta segunda-feira, 22, o presidente esteve com Antonio Paulo Vogel, secretário-executivo do MEC e atual ministro interino.

Antonio Paulo Vogel é o atual ministro interino da pasta F

Antonio Paulo Vogel é o atual ministro interino da pasta Foto: Marcos Corrêa/PR

Na terça-feira, segundo informações da CNN Brasil, será a vez de Renato Feder, secretário de Educação do Paraná. Ele estará em Brasília para conversar com o presidente. O nome agrada a ala militar, que vê nele um perfil mais “técnico” e menos ideológico.

Por outro lado, não é um candidato que agrada ao Centrão. Os parlamentares gostariam, assim como acontece no Ministério das Comunicações, de um político ligado à área de Educação para a vaga. No governo de Michel Temer, o titular do MEC era Mendonça Filho, do DEM.

O que parece cada vez menos improvável de acontecer é que Bolsonaro opte por alguém do agrado da ala ideológica. Os dois ministros anteriores, Weintraub e Ricardo Vélez Rodrigues, eram ligados ao “guru” Olavo de Carvalho. E acabaram trazendo mais dor de cabeça do que soluções para o presidente da República.