Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro sai em defesa de Pazuello e diz que ministro é ‘predestinado’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois do imbróglio envolvendo as críticas do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes ao comando do Ministério da Saúde na pandemia, o presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa do ministro interino da Pasta, Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira, 15, dia em o ministério completa dois meses sem um titular. “Pazuello é um predestinado, nos momentos difíceis sempre está no lugar certo para melhor servir a sua Pátria”, afirmou o presidente em publicação nas redes sociais.

Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello Foto: Erasmo Salomão/MS

Depois de destacar feitos da vida militar do general da ativa que comanda a Pasta desde a saída de Nelson Teich, Bolsonaro afirmou que “quis o destino que o general Pazuello assumisse a interinidade da Saúde em maio último”. O presidente ressaltou também que “com 5.500 servidores no Ministério o Gen levou consigo apenas 15 militares para a pasta.”

Até então, a oposição à fala de Gilmar Mendes havia sido feita principalmente pelo Ministério da Defesa e Forças Armadas, que emitiram uma carta dura em resposta à fala do ministro, e pelo vice-presidente Hamilton Mourão. Na terça-feira, 14, a Defesa entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Gilmar. O magistrado afirmou no fim de semana que Exército está se associando a um “genocídio”, em referência à presença de militares no Ministério da Saúde durante a crise do coronavírus.