Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro se solidariza com jornalista que foi feita refém

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro, que nunca escondeu sua antipatia pelos jornalistas, foi às redes sociais emitir uma nota se solidarizando com as jornalistas Marina Araújo e Renata Vasconcellos. Elas estiveram no centro de um ataque de um homem nesta quarta-feira, 10, na sede da TV Globo no Rio. “Repudio completamente qualquer ato de violência contra profissionais da imprensa, o que vai na contramão de nossa defesa histórica e irrestrita da liberdade de expressão e de informação, seja a favor ou contra qualquer governo”, disse Bolsonaro.

Há tempos que o presidente troca farpas quase diárias com os mais diversos órgãos de imprensa. Na última semana, por exemplo, ele comemorou decisão de seu governo de adiar para as 22h a divulgação de dados sobre o coronavírus, alegando que não teria “mais matéria no Jornal Nacional”. Nesta sexta, um homem armado com uma faca invadiu a sede da emissora no Rio, fez a repórter Marina Araújo refém e exigia falar com a apresentadora do JN, Renata Vasconcellos. Ele foi contido por policiais militares.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroTV Globo