Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro sobre troca na PF: ‘Eu que indico, e não o Moro’

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dar recado no estilo “quem manda aqui sou eu”. Nesta quinta-feira, 22, ele disse que o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, é subordinado a ele, e não ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro. Ele não descartou a possibilidade de eventualmente trocar o chefe da PF. “Se eu trocar (o diretor-geral da PF) hoje, qual o problema? Está na lei que eu que indico, e não o Sergio Moro. E ponto final”, declarou Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada. “Ele (Valeixo) é subordinado a mim, não ao ministro. Deixo bem claro isso aí. Eu é que indico. Está bem claro na lei”, declarou. Ontem, em seu Twitter, o presidente publicou mensagem nesse sentido e afirmou que confia “plenamente” em seus ministros. Com isso, mais uma vez, o chefe do Executivo testa o estômago de um de seus principais ministros.

Questionado se há, de fato, intenção de trocar o chefe da PF, Bolsonaro respondeu que, se o fizer, será “na hora certa”. “Hoje eu não sei. Tudo pode acontecer na política”. E disse ainda: “Quero que se combata a corrupção, que façam as coisas da melhor maneira possível. Eu não estou acusando ninguém de fazer nada errado. Mas a indicação é minha. Por isso elegeram o presidente da República. Se não pudesse ter ingerência, interferência – para mim é mudança -, seria mantido o anterior, o cara que foi nomeado antes iria ficar até morrer”, disse.

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarotroca PFsergio moro