Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro sobre veto à bagagem grátis: ‘Alguns ficam revoltados’

Equipe BR Político

Neste sábado, 22, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o veto em relação à gratuidade das bagagens em voos domésticos, ocorrido nesta semana. “Vou levar pancada de qualquer maneira, como a questão da bagagem acima de 10 quilos”, disse Bolsonaro. “Tem que pagar. E alguns ficam revoltados com isso.” O presidente afirmou que as companhias aéreas low cost (custo baixo) entenderam o veto como um sinal positivo para vir para o Brasil, segundo o Broadacst Político.

Ao mesmo tempo, Bolsonaro criticou os preços das passagens aéreas de modo geral. “Você não pode fazer ‘uma perna’ (de viagem) daqui (Brasília) para o Rio de vez quando, para São Paulo, (e pagar) R$ 2 mil”, disse. “Você compra com antecedência e paga R$ 300 muitas vezes. (Existe) muita coisa complicada no Brasil, né?”, acrescentou, em relação às diferentes de preços em passagens. O presidente também falou sobre as mudanças ocorridas ao longo dos anos no setor. “Eu cheguei aqui (em Brasília) em 91, e tinha jornais de graça dentro do avião”, afirmou. “Até pouco tempo (atrás) você tinha almoço, café, lanche. Você passou a pagar”, descreveu Bolsonaro. “É justo quem não come nada no avião pagar por quem está comendo? Porque está tudo na passagem”, pontuou.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarogratuidadebagagem