Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro tem o que comemorar

Equipe BR Político

A colunista Eliane Cantanhêde faz um breve histórico no Estadão da longa jornada de 20 anos do comemorado acordo entre o Mercosul e a União Europeia fechado na gestão Bolsonaro. Com início das tratativas na gestão de Fernando Henrique Cardoso, o acordo perdeu fôlego com Lula e Dilma Rousseff. Foi com Michel Temer e Mauricio Macri, da Argentina, que houve a guinada, tendo como “craque das negociações” o embaixador Otávio Brandelli, atual secretário-geral do Itamaraty com o chanceler Ernesto Araújo. “Talvez até – e isso só os europeus podem confirmar – só não tenha sido fechado no ano passado porque a UE achou mais prudente aguardar as eleições brasileiras e o desempenho do presidente eleito, que, aliás, não parecia tão simpático ao Mercosul na campanha”, escreve a jornalista. Segundo ela, “Bolsonaro agora tem o que comemorar, até mais do que as licitações de portos e aeroportos”.

Tudo o que sabemos sobre:

MercosulBolsonaro