Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro tenta enaltecer Eduardo criticando antigos embaixadores

Equipe BR Político

Com as credenciais do filho para assumir a embaixada brasileira nos Estados Unidos em xeque, o presidente Jair Bolsonaro parece ter adotado a estratégia de menosprezar o trabalho dos antecessores no cargo para provar que Eduardo Bolsonaro pode realizar um papel digno em Washington. Segundo o presidente, os embaixadores que estiveram nos EUA desde 2003 “não fizeram nada de bom”. “Se vocês pegarem de 2003 para cá, o que os embaixadores nossos, que tivemos do Brasil nos Estados Unidos , fizeram de bom para nós? Nada”, afirmou em entrevista coletiva na 54ª Cúpula do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina.

No período, que abrange os governos Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer, seis embaixadores ocuparam o cargo: Rubens Antonio Barbosa (1999-2004), Roberto Abdenur (2004-2007), Antonio Patriota (2007 a 2009), Mauro Vieira (2010 a 2014), Luiz Alberto Figueiredo (2015 a 2016) e Sergio Amaral (2016 até junho deste ano).