Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro terá reunião para discutir alta do combustível

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que deverá participar de uma reunião na tarde desta segunda-feira, 6, para tratar da alta dos combustíveis no Brasil diante do aumento provocado pela crise entre Estados Unidos e Irã. A reunião será comandada pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“Reconheço que o preço está alto na bomba. Graças a Deus, pelo que parece, a questão lá dos EUA e Iraque, do general lá que não é general e perdeu a vida, não houve… o impacto não foi grande. Foi 5%, passou para 3,5%; não sei quanto está hoje a diferença em relação ao dia do ataque. Mas a tendência é estabilizar”, disse o presidente em frente ao Palácio da Alvorada.

No final de semana, o presidente deixou bem claro que não pretende interferir nos preços, apenas “acompanhar e buscar soluções” para a crise. Segundo Bolsonaro, contudo, se o petróleo continuar a subir nos próximos dias, “uma providência” pode ser tomada. A posição de Bolsonaro de não interferir nos preços está alinhada com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Tivemos nossa conversa e temos uma estratégia de como proceder o desenrolar dos fatos. A coisa que mais preocupa é uma possível alta do petróleo, de 5% no momento”, complementou. Na avaliação de Bolsonaro, a “tendência” é que a crise no Oriente Médio seja estabilizada.