Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro: ‘Toda ditadura é precedida de desarmamento’

Vera Magalhães

Jair Bolsonaro não tira a questão das armas da cabeça. Na terça-feira à noite, depois de evento no Palácio do Planalto, mas ainda antes de o Senado derrubar o decreto que facilitava o porte de armas, o presidente voltou a falar ao assunto para dizer que vai orientar o ministro Sérgio Moro para que a Polícia Federal não dificulte quem deseja registrar uma arma em seu nome. “Não tem plano B (caso o decreto seja derrubado). A Polícia Federal está sob meu comando. No Brasil, o grande reclamo do pessoal do passado era que a PF, na questão de efetiva necessidade, tinha dificuldade… Eu, como presidente, isso vai ser atenuado, porque vou determinar junto ao ministro Sergio Moro, que tem a PF abaixo dele, para a gente não driblar, e não dificultar quem quer, porventura, ter arma em casa”, afirmou.

Ele usou uma comparação bastante questionável com a Venezuela ao dizer que “toda ditadura é precedida de desarmamento. “O povo da Venezuela não teve como reagir. Se tivesse, não estaria acontecendo tudo aquilo”, declarou, omitindo deliberadamente o fato de que um dos fatores que dificultam a derrubada de Nicolas Maduro é justamente ele ter criado uma milícia paramilitar altamente armada, que lhe dá sustentação. / V.M.