Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro usa situação de caminhoneiros contra quarentena

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

O clã Bolsonaro, capitaneado pelo presidente Jair Bolsonaro, tem divulgado nas últimas horas uma série de vídeos feitos por caminhoneiros recheados de ameaças de paralisação. Nas peças, motoristas ameaçam parar as atividades e aderir as quarentenas determinadas por governadores caso o isolamento social, que fecha restaurantes, mecânicas e lojas de peças, não seja retirado.

Ao menos três vídeos foram postados com a temática. O último pelo próprio Jair Bolsonaro antes da transmissão nas redes sociais desta quinta-feira. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) também fizeram postagens com caminhoneiros. Uma delas, com um pedido do ministro da Infraestrutura, Tarsício de Freitas, falando que os decretos não pensaram na categoria.

Já nos vídeos dos caminhoneiros, motoristas afirmam que, como não tem onde comer, irão parar. E pedem para a população pressionar governos locais como forma de encerrar as restrições. Caso os caminhoneiros parem, haveria uma crise de desabastecimento em supermercados e farmácias, por exemplo.

Em 2018, Bolsonaro foi um apoiador da greve dos caminhoneiros que parou o Brasil por 15 dias. Agora, ele entra em confronto com governadores como Joao Doria (SP) e Wilson Witzel (RJ) por causa das medidas de restrição impostas como forma de combater a expansão do coronavírus no Brasil. O presidente da República quer o fim da quarentena nos Estados e o retorno das atividades.

Tudo o que sabemos sobre:

caminhoneirosJair Bolsonaro