Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Bolsonaro veta vacina chinesa mesmo com autorização da Anvisa

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro foi questionado na noite de quarta, 21, sobre a posição do governo federal caso a Anvisa aprove a vacina chinesa contra o novo coronavírus, em entrevista à Jovem Pan. “A da China nós não compraremos, é decisão minha. Eu não acredito que ela transmita segurança suficiente para a população. Esse é o pensamento nosso. Tenho certeza que outras vacinas que estão em estudo poderão ser comprovadas cientificamente, não sei quando, pode durar anos”, afirmou.

Presidente Jair Bolsonaro durante visita à Planta de Biogás – Raízen. Foto: Marcos Corrêa/PR

Como você tem lido aqui no BRP, o chefe do Planalto entrou em guerra contra a aquisição do imunizante por questões políticas ligadas ao governo de João Doria (PSDB), à frente dos acordos da farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantã.

Bolsonaro voltou a dizer que “a China, lamentavelmente, já existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido por lá”.

Ontem, o presidente da agência, Antônio Barra, afirmou estar mais preocupado com a segurança e eficácia do imunizante do que com a origem dele. “A Anvisa não participa de nenhuma compra do governo federal. As políticas públicas também são de competência do Ministério da Saúde. Para nós, pouco importa de onde vem a vacina ou qual é seu país de origem: nosso dever constitucional é fornecer a resposta de que esses produtos têm ou não têm qualidade, induzem ou não a imunidade”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

vacinaJair Bolsonaroanvisa