Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro visita Aras e oposição já fala em ‘pizza’ na investigação

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Com a relação com o Supremo Tribunal Federal (STF) não sendo das melhores, Jair Bolsonaro faz acenos para o Procurador-Geral da República, Augusto Aras. O PGR recebeu nesta segunda-feira, de surpresa, uma visita do presidente da República, que se “convidou” para ir cumprimentar o novo Procurador Federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena. A visita não estava na agenda presidência e foi decidida de última hora.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente Jair Bolsonaro

O procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente Jair Bolsonaro Foto: Leonardo Prado/PGR

Será Aras que decidirá, após a conclusão do inquérito do Supremo, se apresentará denúncia contra Bolsonaro por suposta interferência na Polícia Federal. O “encontro” entre o presidente e o procurador-geral foi visto com desconfiança por parte da oposição no Congresso, que já fala em “pizza” como resultado das investigações.

“Além de agir como advogado de defesa, Aras ainda se atreve a receber Bolsonaro no ápice de um inquérito que o investiga”, disse o senador Fabiano Contarato (Rede-ES). “Não precisa ter bola de cristal para farejar o cheiro de pizza com sabor de impunidade!”, completou.

Bolsonaro é investigado após as denúncias do ex-ministro Sérgio Moro, que afirmou que o presidente buscava interferir na Polícia Federal, supostamente para defender seus filhos e aliados de possíveis investigações. O vídeo da reunião ministerial do último dia 22 é parte das provas do inquérito. Na gravação, Bolsonaro fala que não irá esperar algum familiar seu ser prejudicado para trocar alguém da “segurança”, ameaçando inclusive trocar o ministro responsável.