Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro volta a criticar a imprensa

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em publicação no Facebook, na manhã deste domingo, 31, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a imprensa. O chefe do Executivo afirmou que “dezenas de fake news” são produzidas diariamente contra ele. Na sequência, Bolsonaro questionou se o suposto tratamento acabaria caso ele negociasse bilhões de reais em propaganda com os veículos de comunicação.

Foto: Reprodução/Facebook

“O maior dos FAKE NEWS é o ‘gabinete do ódio’ inventado pela imprensa. Até o momento a Folha, Globo, Estadão… não apontaram uma só fake news produzida pelo tal ‘gabinete'”, escreveu Bolsonaro. De acordo com reportagem do Estadão do ano passado, o grupo é formado por assessores do Palácio do Planalto comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente.

“Por outro lado, essa mesma mídia podre produz, diariamente, dezenas de fake news contra o presidente. O caso da ‘interferência na PF’ é um dos mais claros. A dita fita bomba foi mais um fiasco. O ‘caso porteiro’ também… Agora investem no julgamento do TSE sobre ‘disparos em massa’ de mensagens por ocasião da campanha. Falam em disparos mas não apontam uma só mensagens disparada contra quem quer que seja. Será que, se eu chamar essa imprensa e negociar com ela alguns BILHÕES DE REAIS em propaganda, tudo isso se acaba?”, escreveu Bolsonaro.

Tudo o que sabemos sobre:

fake newsJair Bolsonaroimprensa