Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro volta a negar tabelamento para combater aumento de preços

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar na noite de segunda-feira, 14, que o governo não adotará o tabelamento como reação à recente alta nos preços de produtos, como é o caso do arroz. A apoiadores que o aguardavam em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro negou que resolverá o problema com um “canetaço”.

O presidente Jair Bolsonaro. FOTO GABRIELA BILO/ ESTADÃO

“Não vai haver tabelamento de nada, não vai haver canetaço, diminuição de tarifa na mão grande, como foi feito no passado”, respondeu a um apoiador que pediu a diminuição do preço da gasolina. “Obviamente temos a preocupação de combater possíveis excessos, mas ninguém vai tabelar nada e nem interferir no mercado. Isso já foi testado no passado, já foi feito no passado e não deu certo”, disse.

Novamente, o presidente atribui a alta no preço do arroz ao aumento do consumo.”Houve um excesso de recursos no mercado, quase R$ 50 bi por mês, muito papel na praça, vem inflação. Aumentou um pouco o consumo. Agora não tem que ninguém se apavorar, querer fazer reserva de mantimento em casa daí piora a situação”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

tabelamentopreçosarrozJair Bolsonaro