Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro: ‘Vou à ONU nem que seja de cadeira de rodas’

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta manhã de segunda-feira, 2, que a cirurgia a qual será submetido no próximo domingo, 8, não vai atrapalhar sua ida à Assembleia-Geral da ONU. “Vou comparecer à ONU nem que seja de cadeira de rodas”, afirmou em conversa com jornalistas na porta do Palácio da Alvorada. De acordo com o presidente, ele deverá ficar “de molho” durante dez dias. O fim das férias forçadas é a menos de uma semana antes do evento em Nova York.

Jair Bolsonaro diz que sua cirurgia de hérnia não o impedirá de ir à Assembleia-Geral da ONU

Foto: Carolina Antunes/PR

A expectativa é de que em seu discurso na Assembleia-Geral, que ocorre no próximo dia 24, Bolsonaro siga com tom alto em relação à defesa do respeito à soberania da Amazônia.  Ele vem batendo nessa tecla desde que o presidente da França, Emmanuel Macron, falar em internacionalização jurídica da Amazônia. Assessores do presidente dizem que o pronunciamento sobre o tema, feito em rede de TV no último dia 23, foi um teste para o que Bolsonaro levará à ONU, de acordo com o Painel da Folha.

Segundo Bolsonaro, a cirurgia será a menos invasiva em comparação com as três anteriores que precisou fazer desde a facada em 6 de setembro do ano passado, no entanto, o procedimento para correção de uma hérnia incisional” no local das últimas intervenções cirúrgicas ainda é considerado de risco, como o próprio presidente reconhece. “Toda cirurgia é de risco”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonarocirurgiaONU