Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BR18 Analisa: Toffoli fala que evitou golpe, e Maia se contrapõe a Bolsonaro

Equipe BR Político

Por Vera Magalhães

Os Poderes seguem um balé desconexo e disfuncional. Dias Toffoli contou à ‘Veja’ um tal golpe para depor Bolsonaro que ele teria evitado. Já Rodrigo Maia aproveitou a aprovação da Previdência para reafirmar o contraponto a Bolsonaro. 

Golpe? A narrativa de Toffoli é temerária: ele alude a um suposto golpe que teria sido urdido a partir do Congresso, com apoio de setores do empresariado para depor Bolsonaro lá por março ou abril.

Fantasioso. Testei a história com ministros da Corte e do governo, ex-auxiliares de Bolsonaro, governadores, parlamentares. Todos chamam a história de fantasiosa. Colocada dessa maneira, a entrevista de Toffoli só contribui para fomentar teorias da conspiração da internet e em nada contribui para a institucionalidade, justamente num momento em que o STF pode ser chamado a garanti-la.

Independência. Enquanto isso, Rodrigo Maia aproveitou evento em São Paulo para deixar claro que a aprovação da reforma da Previdência marca uma diferenciação no Legislativo: a disposição de apoiar a pauta econômica, mas a pouca aderência da pauta de costumes ou mesmo de segurança. O foco é 2022: Maia faz parte de um grupo que tenta construir um projeto de centro-direita que se oponha a Bolsonaro, tendo questões ligadas aos direitos e a outros temas como diferencial.

Tudo o que sabemos sobre:

Dias ToffoliBolsonaroRodrigo Maia