Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Brasil e EUA afinados sobre Bolívia

Equipe BR Político

Depois de a senadora boliviana Jeanine Añez se autoproclamar presidente interina da Bolívia, na noite de terça-feira, 12, o Brasil reconheceu como legítima a ação da parlamentar de substituir o ex-presidente Evo Morales, que renunciou ao cargo no último domingo.

“O Governo brasileiro congratula a Senadora Jeanine Añez por assumir constitucionalmente a Presidência da Bolívia e saúda sua determinação de trabalhar pela pacificação do país e pela pronta realização de eleições gerais. O Brasil deseja aprofundar a fraterna amizade com a Bolívia”, manifestou o Itamaraty por meio de publicação no Twitter.

 

O governo dos Estados Unidos também seguiu a mesma linha e nesta quarta-feira, 13, o subsecretário de Estado para a América Latina, Michael Kozak, afirmou esperar trabalhar em parceria com o país para que novas eleições sejam convocadas.

“A presidente interina do Senado, Áñez, assumiu as responsabilidades de presidente interino da Bolívia”, disse no Twitter o subsecretário de Estado para a América Latina, Michael Kozak. “Esperamos ansiosamente trabalhar com ela e outras autoridades civis no país enquanto organizamos eleições livres e justas o mais rápido possível, de acordo com a Constituição”, acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:

BolíviaJeanine AñezEvo Morales