Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Brasil é o país que menos recebe empréstimos do Brics

Equipe BR Político

O Brasil é o país que, porcentualmente, menos obteve empréstimos aprovados pelo Banco do Brics desde 2016. Segundo o Valor, o New Development Bank (NDB), instituição financeira do grupo de países, concedeu ao Brasil apenas 6% do volume total de empréstimos aprovados no período. O Brics é um grupo de países composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. De 2016 até julho deste ano, o Brasil contribuiu com US$ 1 bilhão para o Banco e obteve US$ 621 milhões em financiamentos, sendo o único país que obteve um valor inferior ao aportado. As nações que mais receberam recursos foram China e Índia.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou que isso ocorre por razões técnicas, e não políticas. Um dos motivos para a pouca liberação de recursos ao Brasil seria o aperto fiscal. Para conseguir um empréstimo no NDB, seria necessário que pelo menos 70% do valor emprestado fosse garantido pelo Tesouro Nacional do país em questão. Com a situação financeira atual, o Tesouro brasileiro não seria capaz de garantir valores altos no momento. Araújo estima que isso deve mudar após a aprovação da reforma da Previdência. “Esperamos que o Banco do Brics seja um parceiro muito relevante”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

bricsEconomia