Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Brasil está está na rota para voltar ao Mapa da Fome, diz chefe de agência da ONU

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A pandemia do novo coronavírus pode encaminhar cerca de 130 milhões de pessoas no mundo para a extrema pobreza e recolocar o Brasil no Mapa da Fome, de acordo com o economista Daniel Balaban, chefe do escritório brasileiro do Programa Mundial de Alimentos (WFP, na sigla em inglês), a maior agência humanitária da Organização das Nações Unidas.

Daniel Balaban, diretor do Programa Mundial de Alimentos Foto: Agência Brasileira de Cooperação

Em entrevista ao Estadão, ele aponta que no Brasil, a estimativa é de que cerca de 5,4 milhões de pessoas passem para a extrema pobreza como consequência econômica da pandemia. O total chegaria a quase 14,7 milhões de pessoas até o fim de 2020, ou cerca de 7% da população, segundo estudos do Banco Mundial.

“O Brasil saiu do Mapa da Fome em 2014. Agora, está caminhando a passos largos para voltar. Isso talvez aconteça nos próximos anos por conta dos efeitos econômicos e da aceleração da pandemia”, aponta. Ele destaca ainda a falta de união entre Estados e o governo federal no combate ao novo coronavírus e aponta esse fator como agravador do impacto da pandemia no País.