Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Brasil registra 54.434 óbitos pelo novo coronavírus

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Brasil registrou 15.247 novos casos do novo coronavírus desde as 20h de ontem, informa o consórcio de veículos de imprensa nesta quinta, 25. A soma de casos chega a 1.207.721. O total de mortos está em 54.434, com 560 novos óbitos registrados desde as 20h de ontem. O País só perde para os Estados Unidos, que registraram 121,9 mil mortes, e precede o Reino Unido, terceiro lugar, com 10 mil mortes a mais.

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Ontem, o Ministério da Saúde lançou, pela segunda vez, o programa “Diagnosticar para Cuidar”. Ao reciclar a estratégia, o ministério propôs a compra de novo tipo de exame de anticorpos e ampliou uso de critério clínico, ou seja, dispensando testes, para diagnosticar a covid-19. As análises por critério clínico consideram, por exemplo, tomografia, sintomas da doença e contato do paciente com pessoas infectadas pelo vírus. Ao mudar a estratégia, o ministério passou a aceitar também diagnóstico de pessoas que não tiveram contato com infectados.

“A nossa alteração nacional foi no sentido de harmonizar com aquilo que já é feito na prática diária clínica. Na impossibilidade de realização do exame laboratorial, essas opções estão disponíveis”, disse o diretor do Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças Não Transmissíveis, Eduardo Marques Macário.

Defendido por parte dos gestores do SUS, o diagnóstico sem uso de teste não é unanimidade. “O ideal é que sempre tenha o exame PCR, com detecção do material genético do vírus, pois o quadro clínico da covid-19 é muito amplo. Ainda estão descobrindo novas possibilidades”, disse o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), no começo de junho à reportagem do Estadão.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Covid-19óbitoscritério clínico