Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Brasil tem concorrente em conselho da ONU

Alexandra Martins

A duas semanas da eleição de candidatos da América Latina e Caribe para o Conselho de Direitos Humanos da ONU, a Costa Rica apresentou candidatura a um dos dois postos disponíveis no colegiado para o mandato entre 2020 e 2022. Além do Brasil, Venezuela também está no páreo. Agora, serão três candidatos para os dois assentos. Segundo O Globo, a entrada da Costa Rica na disputa preocupa o governo brasileiro, uma vez que a eleição é considerada como teste de prestígio da diplomacia da atual gestão do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Conforme registrou no Twitter, o presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada, aposta na derrota da Venezuela, apesar de que o país vizinho ainda mantém aliados dentro da entidade. Contra o Brasil pesam suas altas taxas de homicídio, a despeito da melhora das estatísticas em alguns Estados brasileiros, observadas recentemente pela alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, e sua posição de aliado de países radicais islâmicos em votações de questões de gênero e direitos da mulher, lembra a publicação.