Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bretas, Isaías e a separação de Poderes

Equipe BR Político

O juiz responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, revelou uma interpretação curiosa da teoria da Separação de Poderes, atribuída ao filósofo Montesquieu (1689 -1755). Em um tuíte, Bretas diz que a ideia de Poderes separados está na Bíblia. “Veja o que o profeta Isaías escrevera aproximadamente 2.500 anos antes dele (por volta de 750 a.C): ‘Porque o Senhor é o nosso Juiz; o Senhor é o nosso Legislador; o Senhor é o nosso Rei; ele nos salvará.'(Isaías 33:22)”, escreveu Bretas.

O que os internautas acharam curioso é que na teoria de Separação de Poderes de Bretas (ou de Isaías), os Três Poderes estão concentrados na mesma figura: Deus, o que não configura bem uma separação. A teoria de Bretas vem no momento em que seu ex-colega de Lava Jato, Sérgio Moro, é acusado de ter interferido indevidamente nas atribuições do Ministério Público, por causa de trocas de mensagens com procuradores da operação.