Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Explica: Qual o impacto da redução do PIB da China para o Brasil

Equipe BR Político

Alguns meses depois do início do surto do novo coronavírus na China, a expectativa do crescimento econômico do país asiático continua diminuindo. Nesta semana, a agência de classificação de risco de crédito Moody’s reduziu a previsão do PIB da China em 2020, por causa do impacto da doença, para 5,2%, ante os 5,8% projetados no fim de 2019.

Com surto do novo coronavírus, previsões de crescimento da China reduzem

Com surto do novo coronavírus, previsões de crescimento da China reduzem Foto: Jason Lee/Reuters

Sendo a China hoje o principal parceiro comercial do Brasil, uma provável diminuição do seu crescimento afeta diretamente a economia brasileira, de acordo com a professora de economia do Insper Vitoria Saddi. A desaceleração do PIB do país asiático para o menor nível de crescimento em três décadas pode impactar o PIB do Brasil, que já tem tido previsões reduzidas desde o início do ano.

Uma possível diminuição do crescimento por aqui seria puxada por uma queda nas exportações para a China, que afeta principalmente os produtos agrícolas, segundo a pesquisadora. “Nos últimos dez anos houve um aumento da dependência brasileira da China. O Brasil deslocou a demanda americana de exportações para o país chinês”, afirma. 

Impacto financeiro

Uma redução da venda dos produtos brasileiros afeta as contas externas, que, junto à insegurança no mercado mundial causada pelo novo coronavírus, derruba o câmbio e o valor da moeda brasileira.

“Com o aumento da incerteza e do risco para o mundo, o dinheiro sai de países emergentes para mercados seguros, como os Estados Unidos e a Zona do Euro”, afirma Saddi. De acordo com a economista, isso faz com que haja uma pressão pela desvalorização do real. Nesta quarta-feira, 19, o valor do dólar ante a moeda brasileira atingiu o recorde no fechamento, valendo R$ 4,36.