Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: Crise no Irã e as consequências econômicas

Equipe BR Político

Jornais, TVs e agências de notícias abrem a manhã com o impacto dos ataques iranianos a bases dos Estados Unidos no Iraque sobre os mercados internacionais. Na Ásia, as Bolsas abriram em forte queda, mas depois da reação cautelosa de Donald Trump a queda foi sendo atenuada.

Além do mercado financeiro, a escalada do conflito também reacende preocupação sobre o impacto no preço internacional do petróleo –e por conseguinte, dos combustíveis. O petróleo teve alta de 4,4% no chamado after market (após o fechamento dos mercados).

Em sua coluna no Globo, Miriam Leitão mostra a dificuldade de equacionar uma saída que atenue os solavancos nos preços dos combustíveis, uma vez que os Estados já descartaram a possibilidade de abrir mão dos recursos de ICMS sobre combustíveis para criar uma espécie de fundo de compensação para as oscilações internacionais dos preços. Ela lembra que, diante do novo capítulo do conflito, o assunto ganha ainda mais importância.

E no plano do interesse imediato do Brasil, cresce a discussão sobre os efeitos para o nosso comércio exterior, sobretudo para as exportações de produtos do agronegócio para o Irã e para outros países do Oriente Médio.

No Estadão, uma alentada reportagem mostra o posicionamento do setor de que o Brasil deve se manter o mais afastado possível da crise, sob pena de ter seus negócios atingidos.