Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

O editorial do Estadão neste sábado, 18, aborda a redução da popularidade do presidente Jair Bolsonaro. “Não se trata apenas de despreparo para o cargo, dificuldade que se poderia amenizar com alguma dedicação aos livros e atenção aos conselhos de quem já viveu a experiência de governar; a esta altura, passado um ano de mandato, já está claro que Bolsonaro desacredita deliberadamente o exercício da Presidência porque não saberia fazer de outra forma e, graças a essa limitação insuperável, convenceu-se de que foi eleito para desmoralizar a política e sua liturgia institucional, algo que ele faz como ninguém.”

Também analisa o reajuste de 11% a 15% do piso do frete rodoviário determinado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). “O tabelamento do frete rodoviário tem sua constitucionalidade contestada em três ações propostas no Supremo Tribunal Federal (STF) por entidades do setor privado. Seu julgamento depende do relator das ações na Corte, ministro Luiz Fux. Em agosto do ano passado, atendendo a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), Fux requereu a retirada do tema da pauta do STF. Na época, o governo negociava com os caminhoneiros uma medida alternativa ao tabelamento. O julgamento das ações está previsto para o próximo mês.”

E ainda critica os ataques do presidente Jair Bolsonaro à imprensa. “No ano passado, houve 208 ataques a jornalistas e veículos de comunicação no País, de acordo com o relatório da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) divulgado no último dia 16. O número é 54% maior do que o registrado em 2018. Não é coincidência que no curso do primeiro ano de governo do presidente Jair Bolsonaro tenha se dado esse crescimento expressivo dos ataques à imprensa.”

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonarotabela de freteimprensaFenaj