Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

O editorial do Estadão desta segunda-feira, 20, trata da necessidade de que 2020 seja visto pelo presidente Jair Bolsonaro como um ano de reformas, não um ano eleitoral. “Para uma retomada da economia consistente, apta a gerar confiança e emprego e a aumentar a produtividade, o governo federal precisa ser capaz de tornar 2020 um ano de efetivas reformas”.

Também aborda a trégua na guerra comercial entre Estados Unidos e China a partir do acordo firmado entre seus presidentes. “O acordo levou euforia a alguns mercados e pode, numa avaliação talvez otimista, representar uma trégua no conflito comercial iniciado em 2018 e que resultou na escalada de tarifas alfandegárias impostas pelos EUA a US$ 360 bilhões de importações chinesas e em retaliações por parte do governo de Pequim. Doravante, as coisas podem parar de piorar”.

E trata também do futuro político do presidente da Rússia, Vladimir Putin. “Os que acompanharam minimamente a vertiginosa ascensão política de Putin, desde quando o ex-presidente Boris Yeltsin apontou seu então chefe de Estado-Maior como chefe do Serviço Federal de Segurança (FSB) e, logo em seguida, como primeiro-ministro, em 1999, perceberam claros sinais de que Vladimir Putin jamais deixaria de concentrar em suas mãos o poder de decidir sobre o destino da Mãe Rússia, mesmo ao final de seu quinto mandato presidencial, em 2024. Tudo indica que isso dificilmente ocorrerá enquanto essa espécie de czar da era moderna for vivo”.