Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nesta quarta-feira, 7, editorial do Estadão trata do adiamento das eleições municipais deste ano. “A aprovação da Emenda Constitucional (EC) 107/2020, que adiou o calendário das eleições municipais em função da pandemia do novo coronavírus, foi uma demonstração por parte do Congresso de responsabilidade com a democracia e com a saúde da população. Previstos originalmente para os dias 4 e 25 de outubro, o primeiro e o segundo turnos serão realizados nos dias 15 e 29 de novembro. Tão importante quanto adiar as datas, o que ajuda a prevenir a disseminação do novo coronavírus, foi assegurar que as eleições ocorram ainda neste ano, excluindo, assim, qualquer risco de prorrogação dos atuais mandatos.”

O jornal comenta também como a política de Jair Bolsonaro tem servido de munição para os detratores do acordo entre União Europeia e Mercosul. “Há algum tempo, mas sobretudo após a posse de Jair Bolsonaro, os governos dos 27 países que compõem a UE vêm sofrendo forte pressão de empresários e produtores locais para barrar o acordo de livre comércio com o Mercosul. Há evidente interesse desses agentes econômicos europeus, amparados por fartos subsídios estatais, em evitar a livre concorrência com os produtores do Mercosul, especialmente com o agronegócio brasileiro, altamente eficiente e competitivo no plano internacional. A cartada da preocupação ambiental serve como manto ideal para escamotear esse receio.”

Em terceiro editorial, o Estadão trata do PL das fake news, em tramitação na Câmara dos Deputados. “Até aqui, a legislação brasileira baseou-se em três pilares: a neutralidade da rede, a liberdade de expressão e a proteção à privacidade. Seria um erro abandonar esses princípios, seja qual for a motivação. Por isso, é fundamental seguir o caminho trilhado na aprovação do Marco Civil: ampla discussão pública até chegar a uma lei que contemple as necessidades brasileiras, sem deformar a internet.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão