Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nesta quinta-feira, 10, o Estadão discute a possibilidade de reeleição dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). “Não há razão para repetir no Legislativo uma medida que não funcionou no Executivo, onde havia, ao menos em tese, motivos razoáveis para a sua adoção. Que a Constituição seja protegida e respeitada, proibindo o casuísmo desta reeleição. A alternância do poder é sempre necessária.”

O jornal comenta também os discursos dos ex-presidentes no último 7 de setembro. “O Brasil continua refém de uma disputa retórica entre o ruim e o pior, que nada tem a ver com a construção de um país democrático e moderno. O presidente Jair Bolsonaro e seu antípoda, o petista Lula da Silva, aproveitaram o Dia da Independência para terçar as conhecidas armas do autoritarismo e do atraso, reiterando a miséria ideológica produzida pelo lulopetismo e pelo bolsonarismo.”

O terceiro editorial é sobre a situação da indústria. “Com ou sem pandemia, com ou sem crise internacional, a indústria brasileira há anos perde posições no mercado global. Na contramão dos grandes emergentes, o Brasil recua na industrialização, enfraquecido pelo baixo investimento em capacidade produtiva, modernização e inovação de processos e produtos. Enquanto seu agronegócio disputa as primeiras posições no comércio mundial, sua indústria se torna menos presente, exceto pela atuação de alguns grupos empresariais e de uns poucos segmentos. Enfraquecido, o setor tem ficado menos atrativo também para o investidor estrangeiro, mais interessado em outros negócios, como serviços e mineração. O alerta, disparado há vários anos, acaba de ser reforçado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão