Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Num primeiro momento, o editorial do Estadão neste domingo, 13, analisa o papel do veto no processo legislativo. “O processo legislativo deve ser concluído a tempo, tanto por força do interesse público envolvido como por deferência à própria vontade do Parlamento. O que os parlamentares decidiram não pode ficar em suspenso, simplesmente porque o esgotamento do prazo não traz neste momento maiores consequências sobre a pauta do Congresso. Há muitos vetos a serem apreciados. Cabe ao Congresso concluir sua tarefa.”

Também aborda os desafios do planejamento urbano na cidade de São Paulo. “O ano de 2021 é particularmente importante em vista da previsão de revisão do Plano Diretor. É o momento de corrigir algumas distorções na lei de uso e ocupação a fim de incentivar o adensamento equilibrado do centro expandido. Uma melhor calibragem das restrições de gabarito em Zonas Mistas e de Centralidade; das cotas máximas de terreno em Zonas de Estruturação Urbana; e dos números máximos de vagas de garagem por unidade residencial pode frear a expansão da fronteira habitacional para as periferias, abrindo, ao mesmo tempo, mais espaço para a implantação de áreas verdes.”

E ainda afirma que a manutenção parcial da ajuda aos mais vulneráveis apoiará negócios, mas desemprego e insegurança serão entraves. “Mesmo com a reativação dos setores urbanos e com o crescimento da agropecuária, o balanço final deste ano será inferior ao de 2019, já muito fraco. O Produto Interno Bruto (PIB) deverá ser 5,31% menor que o do ano passado, se estiver certa a mediana das projeções do mercado. A manutenção parcial da ajuda aos mais vulneráveis dará algum apoio aos negócios, mas desemprego e insegurança ainda serão entraves importantes. O governo continua devendo um claro roteiro de recuperação econômica.”