Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

O editorial do Estadão neste sábado, 1, analisa a atual dívida pública brasileira e os desafios futuros. “O desafio, agora, é sustentar como tendência a redução do endividamento em relação ao PIB. Para isso será necessário avançar na arrumação das contas públicas. Entrando em vigor neste ano, o novo esquema da Previdência permitirá conter o avanço de um dos mais importantes gastos obrigatórios. O efeito será pouco sensível inicialmente, mas, de toda forma, a mudança começará.”

Em outro texto, o jornal discorre sobre o novo acordo comercial entre EUA, o México e o Canadá. “A indústria automobilística, que mais visivelmente foi afetada pelo Nafta, é um dos principais focos também do novo acordo. Entre outros pontos, o novo texto amplia de 62,5% para 75% a porcentagem mínima de componentes americanos e mexicanos nos veículos produzidos nos países signatários. Como proteção aos trabalhadores, o USMCA estabelece que de 40% a 45% dos carros saídos das linhas de montagem da região devem ser produzidos por trabalhadores com salário de pelo menos US$ 16 por hora.”

E ainda aborda o aumento da população de rua na cidade de São Paulo. “São Paulo oferece mais de 20 mil vagas de acolhimento, mas a população de rua não para de crescer. Isso significa que são necessárias outras iniciativas. Há vários programas da Prefeitura voltados para esses moradores – são 136 serviços para a população de rua. Um deles cria frentes de trabalho, em áreas como zeladoria de parques e praças e auxílio em obras, com treinamento e bolsa-auxílio mensal que pode chegar a R$ 1.047,90. Outros acolhem públicos específicos, como mulheres e idosos, além de proporcionarem acesso à saúde e ao lazer.”

Tudo o que sabemos sobre:

USMCAPIBdívida públicapopulação de rua