Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Editorial do Estadão desta segunda-feira, 5, aborda a equação formada por crise, crescimento e geração de emprego. “A velha charada – como impulsionar o crescimento mesmo com o desemprego elevado – tem sido resolvida, com frequência, por meio de estímulos fiscais e monetários excepcionais. O BC poderá manter os estímulos monetários por um bom tempo, se nenhuma grande incerteza forçar uma alta de juros. O Ministério da Economia, no entanto, continua devendo pistas de como poderá contribuir para a sustentação da retomada.”

Também trata da atual função da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). “A declaração deste ano fala em “instilar nova vida nas discussões sobre a reforma do Conselho”, mas a curto prazo é difícil ver como se irá além das discussões. Enquanto isso, vale a pena ouvir a voz do povo refletida na pesquisa: mais transparência, prestação de contas e imparcialidade por parte do Conselho seria um bom começo.”

E comenta o comportamento negacionista da dupla Trump-Bolsonaro em relação à pandemia do novo coronavírus. “Tanto o presidente Jair Bolsonaro como seu mestre, o presidente dos EUA, Donald Trump, tinham informações mais que suficientes, no início da pandemia de covid-19, para saber que a doença ganharia dimensões catastróficas se não fossem tomadas medidas preventivas de distanciamento social e padrões de higiene. E ambos decidiram deliberadamente ignorar essas informações, renunciando à sua responsabilidade como governantes e colocando em risco a vida de seus concidadãos.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão