Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nesta terça-feira, 26, editorial do Estadão trata da decisão no Chile de criar uma nova Constituição. “No domingo passado, os chilenos manifestaram de forma inequívoca o desejo de repactuar a organização do Estado e sua relação com a sociedade. Em plebiscito que registrou alta participação popular, quase 80% dos cidadãos votaram a favor do “Apruebo”, ou seja, pela elaboração de uma nova Constituição que substitua a anacrônica Carta Política que vigora no Chile há 40 anos, marco constitucional da ditadura do general Augusto Pinochet (1973-1990).”

O jornal também comenta sobre a recente reação de Jair Bolsonaro ao ser questionado sobre a inflação. “Com a grosseria habitual, o presidente Jair Bolsonaro mandou um cidadão incomodado com a alta de preços comprar arroz na Venezuela. Também de forma habitual, a reação tosca serviu para afastar um assunto desagradável e complicado. Não serviu, no entanto, para atenuar o desajuste dos preços nem para afastar uma das principais ameaças à continuação da retomada econômica. A inflação diminui o poder de compra das famílias, já afetado pela redução do auxílio emergencial e pelo desemprego recorde. O custo do arroz, tema do incidente na Feira Permanente do Cruzeiro, no Distrito Federal, é apenas um detalhe bem visível do problema diante do Executivo. Será o presidente capaz de perceber o desafio real?”

Em terceiro editorial, o jornal comenta sobre a reunião de Jair Bolsonaro com duas advogadas de seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro, para discutir supostas irregularidades em relatórios produzidos por órgãos federais de fiscalização a respeito do parlamentar. “Mais uma vez, o presidente Bolsonaro trata a Presidência da República e o aparato institucional do Estado como uma extensão de sua casa, usando-os como instrumentos para resolver problemas particulares.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão