Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

No editorial do Estadão desta terça-feira, 4, analisa o custo da má reputação do Brasil no campo ambiental. “A percepção dos perigos comerciais e financeiros já se manifestou em Brasília. Um alerta foi dado pelo presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, em reunião do Conselho de Governo, em 21 de janeiro. Investimentos, advertiu, poderão ser prejudicados pelo debate ambiental. Comentário semelhante foi feito numa entrevista à imprensa, no dia seguinte, pelo secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, segundo o Estado“.

Em outro texto, aborda a lei sancionada pelo prefeito Bruno Covas, autorizando moradores a providenciar a poda de árvores por conta própria. “As árvores que caem deixam sem luz elétrica várias casas, e nem sempre a concessionária restabelece o serviço em tempo razoável. Sem falar na interrupção total ou parcial do trânsito na rua. Calcula-se que só nos dois primeiros meses do ano passado caíram na capital cerca de 2 mil árvores, o que dá uma ideia do tamanho do problema. Uma grande parte dos moradores que batem às portas do serviço municipal vê seus esforços e sua insistência frustrados. É desse pesadelo que se livrarão muitos moradores que decidirem tomar o problema nas próprias mãos.”

Também analisa os mecanismos oferecidos pelo governo federal para que brasileiros possam retornar da China em razão do coronavírus. “Os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), já mostraram disposição em dar célere andamento à MP no Congresso, sinal de que há, nesta questão em particular, uma boa sintonia entre os Poderes Executivo e Legislativo. Além do mais, estão presentes os dois requisitos constitucionais para edição de MP: urgência e relevância.”

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusBCárvores