Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nesta quinta-feira, 2, editorial do Estadão trata do fim do auxílio emergencial e da inércia do governo. “No país do presidente Jair Bolsonaro, os pobres e desempregados podem esperar. Sem qualquer plano factível para enfrentar a inevitável redução da renda de milhões de seus compatriotas em razão do fim do auxílio emergencial, Bolsonaro escolheu a negação: comporta-se ora como se o problema não fosse dele, ora como se os pobres afinal não existissem.”

A regulamentação do Fundeb é tema de segundo editorial. “Apresentado pelo deputado Felipe Rigoni (PSB-ES), o parecer sobre o projeto de regulamentação do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que foi aprovado em agosto pelo Congresso, manteve o dispositivo que autoriza o repasse de recursos públicos para escolas privadas apenas na educação infantil (creche e pré-escola), na educação no campo (rural) e na educação especial – e, assim mesmo, quando não houver vagas na rede pública. ”

O jornal também trata do mais recente incidente diplomático causado por Eduardo Bolsonaro. “As reiteradas aleivosias do deputado Eduardo Bolsonaro podem servir muito bem como combustível para incendiar os ânimos das hostes bolsonaristas nas redes sociais, altamente inflamáveis por natureza, mas, ao fim e ao cabo, têm causado enormes danos à imagem do Brasil e elevado de forma significativa o risco de prejuízos financeiros para o País.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão