Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A prisão do ainda prefeito do Rio, Marcelo Crivella, é tema do Estadão nesta quarta-feira, 23. O jornal vê a prisão de Crivella como mais um ato que mostra o quão desmoralizada ficou a democracia brasileira. “E eis que mais um governante do Rio de Janeiro foi preso. Muito ainda se falará sobre o rumoroso caso do prefeito Marcelo Crivella, detido a nove dias do final de seu desastroso mandato, sob acusação de chefiar organização criminosa movida a propinas. Mas nem é preciso esperar o desfecho do caso para que se constate a incrível frequência com que o eleitor fluminense escolhe mal seus dirigentes.”

O jornal também trata da importância da investir em Educação para aumentar o padrão de vida do brasileiro. “Depois de analisar o impacto dos investimentos no setor educacional entre 1933 e 1985, pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) chegaram à conclusão de que, se o Brasil investir apenas 1% a mais, a cada ano, do seu Produto Interno Bruto (PIB) em ensino básico, o padrão de vida médio da população poderá aumentar até 26% nos próximos 50 anos. E, já em 2050, a população brasileira poderia atingir o mesmo padrão de vida da população portuguesa.”

Em terceiro editorial, o comentário é sobre a decisão do ministro Nunes Marques que alterou a Lei da Ficha Limpa. “Evidentemente, o ministro Nunes Marques não tem poder para alterar a legislação vigente. Sua decisão tem, ainda, uma agravante. A Constituição dispõe expressamente que cabe à lei complementar – isto é, ao Congresso – estabelecer ‘outros casos de inelegibilidade e os prazos de sua cessação’. Quando o mais novo ministro do STF suspende a aplicação da expressão “após o cumprimento da pena”, ele está alterando precisamente o prazo em que cessa a inelegibilidade.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão