Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Estadão desta terça-feira, 5, classifica como mais uma “trapalhada” do governo a decisão de impedir a exportação de agulhas e seringas. “É improvável – mas não impossível para um governo dado a absurdos – que a presença do simpático Zé Gotinha no lançamento do chamado ‘plano’ de vacinação contra a covid-19 do Ministério da Saúde, em meados de dezembro passado, tenha confundido algumas autoridades presentes àquela cerimônia no Palácio do Planalto quanto ao método correto de imunização contra a covid-19. Sempre se soube que as vacinas contra o novo coronavírus são injetáveis.”

O jornal também trata do fim do governo de Donald Trump e do escândalo revelado pelo Washington Post, que mostrou o presidente americano pedindo para o secretario de Estado da Geórgia “achar” votos. “Historiadores e cientistas políticos debaterão por anos se o governo de Donald Trump foi o pior de todos os tempos para os EUA. Mas há pouca dúvida de que foi o mais corrosivo para a democracia americana. A espiral de vandalismo contra a decisão popular que elegeu Joe Biden é a evidência mais do que suficiente disso.”

A “insensibilidade” de João Doria ao aumentar tributos sobre a cesta básica é tema de terceiro editorial. “Tão espantosa quanto a decisão do governo do Estado de São Paulo chefiado por João Doria de aumentar a tributação sobre alimentos – inclusive os da cesta básica – quando a inflação está se acelerando, os números da pandemia voltam a subir e termina o pagamento do auxílio emergencial para milhões de pessoas é sua tentativa de tentar mostrar que o imposto não subiu. Além de alimentos, também terão a taxação aumentada remédios para aids e câncer e equipamentos para pessoas com deficiência.”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão