Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Editorial do Estadão desse domingo, dia 8, aponta que, “num regime democrático, o governo não pode tratar o Congresso como inimigo”. “Ao fazê-lo – por exemplo, ao dizer que o país não avança porque os parlamentares não aprovam ou sabotam seus projetos -, o governo manifesta inclinação pelo autoritarismo e, no limite, dá a entender que não reconhece a legitimidade dos deputados e senadores igualmente eleitos pelo voto direto. Quem age assim sugere disposição de criar um clima de confronto, algo que só interessa a quem acalenta tendências autoritárias”.

Em outro texto, o jornal destaca que “a cidade de São Paulo deu um passo significativo rumo à melhor qualificação de seus parques por meio da participação dos cidadãos na elaboração de políticas públicas. Na verdade, dois. O primeiro foi o lançamento de um relatório anual sobre as condições dos parques. O segundo é um aplicativo que permitirá aos usuários fazer suas próprias avaliações e sugestões”.

Outro editorial trata do “desapreço” demonstrado pelo presidente Jair Bolsonaro “pelos interesses dos brasileiros que não compõem a sua base de apoio e não compartilham suas visões de mundo, do País e da democracia. Verifica-se sua notória inaptidão para o exercício da nobre função a ele confiada pela maioria dos eleitores que foram às urnas em 2018, entre outras razões, por sua incapacidade de se portar como o presidente de todos os brasileiros, e não o líder de uma patota, menos ainda de um nicho de usuários de redes sociais. Desta perniciosa incompreensão derivam ações – ou inações – governamentais que põem a perigo a segurança e o bem-estar de milhões de brasileiros”.

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão