Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: O que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Estadão desta quinta-feira, 26, trata dos rumores sobre um possível decreto de estado de sítio. “No momento, falar em estado de sítio, mesmo que a título de mera cogitação, é uma irresponsabilidade. O cuidado com o País exige que se não fabriquem novas instabilidades institucionais. Além disso, seria uma perversa provocação com a população pedir que ela fique em casa e, ao mesmo tempo, atiçar-lhe o receio de medidas autoritárias.”

Trata também de outra polêmica: o discurso do presidente Jair Bolsonaro e a diretriz de acabar com a quarentena. “O contraste com Bolsonaro é gritante: para o presidente brasileiro, basta manter apenas o “grupo de risco” (pessoas acima de 60 anos) em isolamento, e então será possível reabrir escolas e o comércio. Mas o próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, é contra esse isolamento parcial, segundo apurou o site BRPolítico.”

O último editorial discute a atenção que tem de se ter com as contas públicas para, quando for a hora da retomada, o caminho não seja tão difícil. “Sem pânico, mas com prudência, convém olhar com atenção o crescente buraco nas contas externas e seus possíveis efeitos no médio prazo. Quando terminar o estado de calamidade, no fim do ano, as contas oficiais estarão em muito mau estado e a dívida pública terá aumentado. Mesmo sem novos desastres, o governo terá enorme trabalho para conduzir a retomada e ao mesmo tempo arrumar suas finanças. O desafio será mais complicado se a situação cambial for menos segura que a de hoje. Eis um excelente motivo para examinar com cuidado a piora do balanço de pagamentos. Essa piora é especialmente preocupante numa economia estagnada. Que ocorrerá quando o País crescer?”

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão