Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Editorial do Estadão desta sexta-feira, 10, reconhece os esforços do Brasil em repatriar seus cidadãos que estão em outros países e meio à pandemia do coronavírus. “O Itamaraty está cadastrando aqueles que não têm condições financeiras ou estão em países com restrições mais severas, através dos canais oficiais das embaixadas e consulados e da Agência Nacional de Aviação Civil. O Grupo Consular de Crise conta ainda com a colaboração do Ministério do Turismo e da Embratur para viabilizar embarques, incluir brasileiros em voos de repatriação de outros países, liberar vistos emergenciais e organizar deslocamentos em regiões com restrições de trânsito.

Também dá um puxão de orelha em juízes que, sob a justificativa de colaborar para o enfrentamento da pandemia, vêm alterando o uso de recursos públicos, o que foge completamente de sua alçada. “A contribuição do Poder Judiciário neste momento tão delicado do País consiste em aplicar a lei. Determinar a destinação de dinheiro público é competência do Legislativo e do Executivo. Além de adentrar no campo do arbítrio, voluntarismos fora da lei produzem desorganização e ineficiência no Estado. Não é assim que o País vencerá o enorme desafio da covid-19.”

E aborda a inflação em tempos de crise do coronavírus. “Com o susto inicial e a perspectiva de isolamento social, houve alguma corrida aos supermercados e às farmácias. Uns poucos produtos sumiram, caso do álcool em gel, e houve remarcações. Mas o balanço final desmentiu os pessimistas. A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou de 0,25% em fevereiro para 0,07% em março. Foi a menor taxa para esse mês desde a implantação do Plano Real em 1994. A alta acumulada ficou em 0,53% no ano e em 3,30% em 12 meses.”