Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BRP Recomenda: o que dizem os editoriais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

No editorial desta segunda, 13, o Estadão fala de como os políticos em sua grande maioria têm dado exemplo de responsabilidade, de coordenação e de trabalho no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. “Por exemplo, o senador Antonio Anastasia (PSD-MG) apresentou projeto de lei propondo a criação do Regime Jurídico Emergencial e Transitório das Relações Jurídicas de Direito Privado, para o período da pandemia. Entre outras medidas, o PL 1.179/2020 dispõe sobre regras de despejo, prazos de prescrição, direito de devolução de mercadorias, procedimentos para assembleias de pessoas jurídicas e o adiamento da entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), prevista originalmente para viger em agosto deste ano.”

Também aborda a importância das universidades e institutos de pesquisa no combate à pandemia. “Enquanto a cúpula do MEC vai trocando os pés pelas mãos, criando problemas diplomáticos com a China e dificultando com isso a importação de material médico-hospitalar num momento de pandemia, os institutos científicos e as grandes universidades brasileiras mostram estar vivos, atuantes e com capacidade de oferecer respostas em períodos tão difíceis como o atual. Eles não conseguirão dar solução a todos os problemas, é evidente. Mas, com a contribuição que estão dando ao avanço da ciência, ajudarão a reduzir o sofrimento da população. Por isso, mais do que respeito, merecem a admiração da sociedade.”

Em outro texto, comemora a prorrogação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a produção e divulgação de mentiras por meio das redes sociais e aplicativos como o WhatsApp. “Um amador, isolado em um cômodo na frente de um computador ou celular, até pode inventar ou distorcer um fato e transmitir a invencionice para sua rede de contatos. Mas jamais este alcance terá dimensão para desestabilizar autoridades ou instituições como tem a milionária usina de mentiras objeto da CPMI das Fake News. É de vital importância para o País, sobretudo para a salvaguarda da democracia, que os membros da comissão apurem com absoluto rigor quem está por trás destes covardes ataques sub-reptícios à honra das pessoas e das instituições que muitas das vítimas representam.”

Tudo o que sabemos sobre:

pandemia