Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Cabral começa a falar sobre propinas

Vera Magalhães

Sérgio Cabral começou a admitir a cobrança de propina em contratos firmados com empresas em seu governo. Ele apontou o então chefe da Casa Civil Régis Fitcher como o coordenador do esquema de arrecadação, informa O Globo. Em depoimento ao Ministério Público, ele disse que todo o esquema era “operacionalizado” por Fitcher. “Tudo comandado pelo Régis. Eu dava na mão dele. Dizia: eu quero assim, faz assim, ele ia fazendo, coordenando e tirando os próprios proveitos dele. Eu tirava os meus proveitos dos meus combinados, eu quero x% da obra, 2%, 3% da obra, e o Régis fazia um acordo, se beneficiava também dessa caixa”. A admissão de culpa por parte de Cabral coincide com a troca de advogado e atende ao objetivo de, recusada sua delação premiada, tentar redução da pena com base em confissão.