Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Caiado: ‘Quarentena não é 40 dias, muito menos 4 meses’

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, disse que a duração do período de quarentena contra o coronavírus em Goiás será avaliada de forma científica para preservar vidas. Mas ressaltou que sua prioridade é salvar vidas, mas também fazer com que a economia se restabeleça.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Precisamos esclarecer uma coisa: quarentena não é 40 dias, muito menos 4 meses. Quarentena é o período em que nos colocamos em isolamento social. Aqui em Goiás, determinamos que ela permaneça até dia 4 de abril. Depois vamos avaliar caso a caso, cientificamente e de forma técnica”, afirmou o governador pelas suas redes sociais.

“Mas, a partir do dia 4 de abril, todo mundo vai poder voltar à sua rotina normal, Caiado?” Não. Vamos liberando os setores na hora certa, sempre tendo como embasamento uma visão cientifica e técnica. Nenhuma decisão aqui é tomada sem que analisemos todos os impactos possíveis”, acrescentou o governador.

Caiado disse que não deixará de dar também atenção devida às atividades econômicas.

“Tenham certeza, não tratamos os problemas isoladamente, priorizamos as ações. Nós escolhemos salvar vidas. Mas a economia não precisa trazer todo esse pânico generalizado. Eu, mais do que ninguém, quero sair dessa crise salvando vidas e a economia restabelecida”, ressaltou.

“E a melhor estratégia para salvarmos vidas neste momento é a quarentena. Em Goiás, até o dia 4 de abril. Depois, repito, vamos avaliar caso a caso, de forma científica e técnica, e liberando da quarentena (ou não), aos poucos, de acordo com essas avaliações da área de saúde”, concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusRonaldo Caiadoquarentena