Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Caldo entorna em reunião de Guedes com parlamentares

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Estadão/Broadcast teve acesso a áudio de reunião realizada na noite de quarta, 11, logo após a pandemia se instalar na saúde e no Congresso com derrubada de veto no valor de R$ 20 bilhões, entre o ministro Paulo Guedes e parlamentares das duas Casas Legislativas. Deputados e senadores acusaram o titular da Economia de querer responsabilizar o Legislativo pelo caos instalado, tanto na economia quanto na saúde, após o ministro dizer que a solução é política.

“A solução é política, e ela é dos senhores. A coisa técnica, o mapa técnico, nós temos, sabemos como ligar as torneiras, sabemos como despejar o dinheiro, realocar o dinheiro, vamos acelerar as reformas. Agora, tem uma coisa que é inescapável, a solução é política”, disse Guedes, incomodado com o fato de o Congresso ter ampliado, a partir da derrubada de um veto presidencial, o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), hoje pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, com impacto de R$ 20 bilhões ao ano.

Houve parlamentares que se retiraram da sala bem como reações a gritos. “Nós sabemos que assunto é grave, mas Guedes está rindo da nossa cara. O ministro Mandetta (Saúde) colocou a gravidade do problema, o ministro Guedes ri da nossa cara. Não dá para ser assim com essa mesma conversa”, dizia um deles.

Após a reunião, Rodrigo Maia tratou de apaziguar os ânimos, mas pelo Twitter. “O ministro Paulo Guedes informou que o governo já está olhando com cuidado alguns setores para minimizar os efeitos da pandemia sobre o nosso crescimento econômico”, escreveu no Twitter.

Como você leu aqui no BRP, diante do impacto do coronavírus, a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia decidiu rever para baixo a expectativa para o crescimento do PIB brasileiro em 2020. Mesmo baixando a estimativa de 2,4% para 2,1%, a aposta SPE ainda é otimista.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulo GuedesBpccoronavírus