Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Calero sobre mudança na Cultura: ‘É a vitória da boçalidade’

Marcelo de Moraes

O deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) não esconde sua insatisfação com o tratamento dado pelo governo de Jair Bolsonaro à Cultura. Nesta quinta, o governo transferiu a Secretaria da Cultura do Ministério da Cidadania para a pasta do Turismo. Desde que a Cultura perdeu o status de ministério, as decisões sobre a área passaram a ser cuidadas pela secretaria subordinada até então ao ministro da Cidadania, Osmar Terra. A pressão política para que o setor seja mais alinhado ideologicamente ao governo fez com que a secretaria passasse para o Turismo, onde o ministro é Marcelo Álvaro Antônio.

“Não importa o Ministério, neste governo a visão obscurantista vai sempre prevalecer”, escreveu Calero no seu Twitter. “Enquanto países avançados veem a cultura como arcabouço civilizatório e eixo de desenvolvimento estratégico, aqui ela é hostilizada por capricho infantil de Bolsonaro. É a vitória da boçalidade”, afirma Calero, que foi ministro da Cultura no governo de Michel Temer.

“Colocar órgãos como a Casa de Rui Barbosa, a Biblioteca Nacional, o IPHAN, a Fundação Palmares, o IBRAM e a Funarte sob a batuta do Ministério do Turismo é de uma visão tão pequena, tão mesquinha. Fala-se muito que somos “Um país sem memória”. Assim seguiremos. Cada vez com menos”, acrescentou Calero.